Mediação e Conciliação: você sabe a diferença?

Mediação e Conciliação: você sabe a diferença?

A resolução de conflitos para além da esfera judicial permite hoje diferentes abordagens, entre elas Mediação e Conciliação. Mas você sabe o que cada uma contempla  e quais as diferenças entre essas modalidades? Confira neste coteúdo da CALA – Câmara de  Mediação e Arbitragem Latino Americana.

Por que surgiram essas alternativas à resolução de conflitos judiciais?

Em levantamento recente, foi identificada a existência de cerca de 80 milhões de ações judiciais em andamento no Brasil. Esse excesso trouxe uma reflexão sobre a necessidade de  soluções alternativas que tirassem essa sobrecarga do sistema judiciário e trouxesse uma satisfação mais eficiente às partes envolvidas nesses processos.

Assim, a mediação e a conciliação têm se destacado como uma forma pacífica, eficiente e menos custosa  financeiramente e emocionalmente na solução de problemas. Mas quando essas modalidades são recomendadas? Há situações específicas para cada uma delas? Veja a seguir. 

Mediação x Conciliação

Antes de entendermos as diferenças entre elas, vale ressaltar o que ambas têm em comum: tanto mediação quanto conciliação são recursos que visam solucionar conflitos de forma pacífica e que satisfaça as partes envolvidas. As duas modalidades atendem o sistema privado e também o judiciário, mas com a vantagem de serem mais econômicas, rápidas e despenderem menos estresse e desgastes emocionais.

Outra semelhança é a necessidade de um representante, um profissional que conduza a conversa entre as partes. Mais adiante veremos qual a formação necessária para desempenhar esta função.

Mediação

É o método mais indicado quando existe parentesco ou outro grau maior de proximidade entre as partes (questões de ordem emocional) e a ideia é que a intervenção de um mediador solucione o conflito sem comprometer ou desgastar o relacionamento entre os envolvidos. Pelo contrário, o objetivo é solucionar o problema e restaurar o vínculo. É uma demanda frequente em contextos familiares, trabalhistas e até entre vizinhos.

O papel do mediador não é, portanto, interferir com opiniões, mas mediar as sugestões declaradas pelas partes envolvidas. Ele deve ser um facilitador da comunicação e sempre  certificar-se de que as propostas atendam satisfatoriamente a ambos, visando um futuro mais harmonioso com base na decisão tomada no momento presente.  

Quem pode ser um mediador?

Do ponto de vista técnico, como pré-requisito o profissional deve  possuir formação acadêmica de, no mínimo, dois anos em instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação. Mas são necessárias também outras competências, entre elas o conhecimento sobre a natureza dos conflitos para que haja uma contribuição mais efetiva na resolução do caso. E outras habilidades como inteligência emocional e domínio de técnicas de comunicação verbal.

Conciliação

Esse tipo de intervenção traz resultados efetivos em situações pontuais, complicadas e quando não existe um relacionamento anterior ao momento do conflito.  São comuns em casos como acidentes de trânsito, impasses entre consumidor e empresas ou com instituições bancárias.

Ao contrário da mediação, na conciliação o profissional tem uma intervenção mais ativa, contribuindo com sugestões para resoluções dos conflitos. E por não haver proximidade entre os envolvidos, esta alternativa costuma ser mais rápida e objetiva.

Quem pode ser um conciliador?

É preciso estar cursando o ensino superior a partir do terceiro ano ou já ser formado em qualquer área em instituição reconhecida pelo Ministério da Educação.

As demais habilidades são semelhantes às do mediador: deve ser um profissional neutro, imparcial e pacífico.

Ambas as alternativas de mediação e conciliação são importantes recursos para que a justiça atenda de forma eficiente, rápida e mais humana a resolução de conflitos. Deseja uma solução mais pacífica e assertiva para o seu caso? A CALA – Câmara de Mediação e Arbitragem Latino Americana pode te ajudar! Somos uma Câmara de Arbitragem Privada com experiência de 20 anos de mercado e contamos com uma equipe de profissionais experientes em conflitos das mais variadas naturezas e estamos aptos a lhe atender com eficiência, profissionalismo e acolhimento. Entre já em contato com a CALA –  Câmara de Mediação e Arbitragem Latino Americana.

Deixe um comentário